RSS

Maria…uma história….

14 abr

Era uma vez uma senhora chamada Maria.
Maria tinha um bom trabalho, pessoa simples, sempre lutou pelo que acreditava, passou por muitas dificuldades, mas, sempre encontrava um meio de vencê-las, contava com a ajuda de amigos e principalmente de Deus.
Nunca foi de promover nem de expor seus problemas, seu coração as vezes sofria muito, mas, mesmo assim, na medida das suas possibilidades, seguia sua vida, e sempre que podia ajudava os outros.
Desse modo ela seguia sua vida.
No trabalho sempre julgou ter amigos, amava a todos, embora nem todos a entendesse, mas, mantida um respeito afetuoso até com aqueles menos amigáveis. Dedicava sua vida ao trabalho, não era perfeita nem a melhor das funcionárias, mas, sempre procurou fazer o melhor de si no que fazia.
Num belo dia, 14 de abril de 2011, num fim de tarde, já cansada, já quase na hora de ir embora do trabalho, suas chefes perguntam a ela com um sorriso no rosto: – Já terminou seu serviço? Precisamos falar com você.
Ela responde – podem falar –
Retrucam – Ah não, pode terminar o serviço primeiro…
– Ah…tudo bem, já termino diz ela.
E assim foi, meio correndo, ajeitou as coisas foi ter com eles.
Quando sentou para ouví-los os sorrisos desapareceram, disseram:
– Sabe, estamos reestruturando algumas coisas por aqui, como já deve ter visto e decidimos…blá..blá…blá…
Na carta de aviso prévio…seus serviços estão dispensados…na justificativa verbal….você está cansada, percebemos isso….
Nesse momento seu coração calou, um sentimento de angústia profunda tomou de conta de si, ao perceber que olharam para os possíveis problemas da empresa, mas, ninguém se preocupou nem perguntou sequer se ela passava por algum problema, virou um objeto de descarte, não pensaram sequer que com mais de 51 anos de idade a busca de um novo emprego seria difícil.
Arrumou suas coisas, de cabeça baixa saiu por aquele portão pela ultima vez, não teve nem a oportunidade de dar um abraço, ou, dizer: gente fui… para alguns amigos que ali deixara, um último adeus.
Ao passar por aquele portão que por tantas vezes passou, no mês seguinte faria 9 anos, olhou para tráz, todo seu passado veio a tona, tantas dificuldades que ali lutaram e venceram, dos erros, mas, também de tantos acertos, uma lágrima caiu dos seus olhos…..
Saiu como uma indigente, não levara nada dali, nem ao menos um obrigado, a não ser um par de botas velha que por muito tempo ali usou…….

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14/04/2011 em Mensagens

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: